Os 10 Melhores Perfumes Femininos Bons e Baratos | We Fashion Trends
Perfume

Os 10 Melhores Perfumes Femininos Bons e Baratos

25 de agosto de 2016

Por Daniel Barros (Ego In Vitro)

O que determina o preço de um perfume? Sua qualidade? Não. Seus ingredientes? Tampouco. Preço é basicamente resultado do posicionamento da marca. Se o público-alvo for adolescente, ela apostará em preços baixos para vender grandes volumes. O mesmo pode ocorrer se a fragrância for um clássico que a marca deseje manter no mercado a todo custo.

Preço é mais uma decisão estratégica do que reflexo da real qualidade do perfume. Mesmo dentro do portfólio de uma grife é possível encontrar diferentes níveis de preço. O preconceito contra fragrâncias baratas ainda é uma barreira, mas o consumidor pode sair ganhando se conseguir se desapegar das marcas que investem mais em propaganda, encarecendo o produto.

Este TOP 10 consiste de perfumes de boa qualidade (tanto em aroma como performance) que custam menos de 150 reais por um frasco de 50 ml. Vale a pena provar todos eles e tirar a sua própria conclusão! Note que fragrâncias nacionais e de celebridades não foram consideradas pois já são conhecidas por serem mais acessíveis. A lista está em ordem alfabética.

Cabotine (Grès, 1990)

Cabotine é um buquê floral multifacetado que reúne no mesmo perfume o melhor das flores: luminosidade, elegância e sensualidade. Contornando as notas florais estão frutas (ameixa e pêssego), mel e gengibre. Essa complexa composição é sustentada por um acorde de resinas, madeiras nobres e almíscares. Cabotine consegue a façanha de combinar com perfeita harmonia a leveza e o frescor do verde com a densidade e a doçura do âmbar.

Café (Café Parfums, 1978)

Esta é uma fragrância simples e eficiente, feita com base na combinação de limão siciliano, verbena, alecrim, rosa, especiarias, vetiver e patchouli. Os sintéticos utilizados compõem o aroma de café, que é inicialmente mais verde e fresco, tornando-se mais adocicado uma ou duas horas depois da aplicação. Apesar de ser classificado pela marca como feminino, Café é perfeitamente compartilhável.

perfume cabotine e cafe

Flor (Agatha Ruiz de la Prada, 2000)

A designer espanhola apresenta um floral minimalista de traços cítricos e ambarados. Com preço de perfume nacional, Flor é praticamente uma colônia que gira em torno do acorde rosa-lírio. O topo de mandarina traz brilho e frescor, enquanto a base de sândalo, âmbar e musk dá textura e longevidade. Flor é mais apropriado para adolescentes, ou até mesmo meninas, dada a sua leveza ingênua.

Giorgio (Giorgio Beverly Hills, 1981)

Junto a Opium e Poison, Giorgio é um dos maiores ícones da década de 80. A tuberosa (parente mais potente do jasmim) ganha aqui proporções inéditas graças ao uso de sintéticos. Depois de uma saída fresca de bergamota, flor de laranjeira e pêssego, Giorgio desabrocha seu intoxicante buquê floral branco. O perfume chegou a ser banido em restaurantes por ser tão forte. É uma obra-prima que custa quase nada.

perfume flor e giorgio

Green Tea (Elizabeth Arden, 1999)

A pergunta mais frequente é: Green Tea é tão bom quanto Eau Parfumée au Thé Vert? O aroma sim, porém o segundo tem maior silagem e fixação. De qualquer forma, esta fragrância foi feita praticamente para ser uma água termal, ou seja, para aplicar quando sentir necessidade de uma energização durante o dia. É também um dos perfumes mais inofensivos do mercado, perfeito para pessoas com pouca tolerância.

Laguna (Salvador Dalí, 1991)

Este é um floral frutado com nuances aquáticas que vai fazer você se sentir de férias. Laguna é uma mistura de abacaxi, coco, baunilha, musk e madeiras nobres cujo resultado é um aroma tropical delicioso de piña colada com sorvete de creme. Um leve toque de baunilha aparece no dry-down. O grande mérito de Laguna é conseguir manter em perfeito equilíbrio seu lado aquático e translúcido com seu lado resinoso e denso.

perfume green tea e laguna

Le Bain (Joop, 1989)

Abrindo cítrico e aldeídico (cheiro de sabonete), Le Bain segue um caminho de flores com uma atmosfera polvorosa de amêndoas. Uma combinação de fava tonka, baunilha e tabaco enriquece a base da composição, sem torná-la muito doce e enjoativa. A ideia aqui é criar uma atmosfera luxuosa e confortável de banho. Le Bain havia sido descontinuado alguns anos atrás, mas foi recolocado no mercado pela marca alemã Joop.

Quartz (Molyneux, 1977)

Um refrescante chipre verde, Quartz abre com notas verdes e aldeídicas, conferindo uma atmosfera típica dos anos 70, similar a Diorella e Cristalle (Chanel). O centro da composição consiste de rosa, jasmim e íris, com nuances de melão e pêssego. Musgo de carvalho, cedro, patchouli e almíscar propiciam uma secagem limpa e macia. Quartz é uma excelente opção para conhecer esse estilo tão fora de moda.

perfume le bain e quartz

Rouge Royal (Marina de Bourbon, 2002)

Morango, ylang-ylang e opoponax: essa deve ser uma das combinações mais exóticas da história da perfumaria. Apesar da nota de morango (daí o nome e o frasco) ser a alegria das meninas-moças, esta não chega a ser uma fragrância gourmand. O perfume inicia com um aroma frutado e cítrico, transformando-se num chiclé de morango. A nota principal é então atenuada com flores brancas e musgo de carvalho na secagem.

Seductive (Guess, 2010)

Seductive é um delicado floral frutado de nuances esfumaçadas e polvorosas. Construído em torno de um acorde de flores brancas (jasmim, muguê, flor de laranjeira), a composição incorpora bergamota, pera e cassis como notas de saída, trazendo frescor e doçura. Na base, incenso, baunilha, orris e camurça propiciam uma textura sedosa e acolhedora. Seductive equilibra bem o refrescante e adocicado, infelizmente durando pouco tempo na pele.

perfumes bons e baratos

Colaboração: Daniel Barros (Ego In Vitro), acompanhe no facebook.com/egoinvitro.

Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:



Pinterest