As mulheres estão deixando de tomar anticoncepcionais | We Fashion Trends
Menstruação Saúde da Mulher

As mulheres estão deixando de tomar anticoncepcionais

11 de fevereiro de 2021

as-mulheres-estao-deixando-de-tomar-pilula-anticoncepcional

Há muito tempo é aceito que os métodos anticoncepcionais atualmente disponíveis para as mulheres estão longe de ser ideais – mas, para algumas, eles são tão desagradáveis que preferem evitá-los completamente.

Um número significativo de mulheres jovens em relacionamentos heterossexuais também está tomando a decisão de parar de usar contraceptivos. O aplicativo anticoncepcional Natural Cycles, que funciona monitorando sua temperatura para prever os dias férteis em seu ciclo, acumulou mais de 1,8 milhões de usuários em todo o mundo desde que foi fundado em 2013. Um relatório das Nações Unidas descobriu que 63% das mulheres em idade reprodutiva parceiras em todo o mundo usam alguma forma de contracepção – inferindo que os outros 37% não usam. Embora uma grande parte dessa porcentagem resulte, é claro, na falta de acesso, também é concebível que uma parte desse grupo seja composta por mulheres que optam por não usar anticoncepcionais.

Malefícios dos anticoncepcionais

Muitas mulheres estão deixando de tomar anticoncepcional porque relatam efeitos colaterais ruins, preocupações com a infertilidade e sobre a segurança dos métodos hormonais. Não saber o que os hormônios de certos anticoncepcionais podem fazer com o seu corpo, é algo que as mulheres estão pensando. Você não sabe como vai reagir a um certo hormônio, então muitas não querem arriscar e colocá-los no corpo. 

Deixando de lado os preservativos, um dos únicos métodos não hormonais atualmente disponíveis para as mulheres é o dispositivo intrauterino (DIU), um pequeno dispositivo em forma de T que é colocado no útero e libera cobre para evitar que você engravide. Embora incomuns, os riscos associados ao DIU incluem infecções pélvicas, aftas e perfuração do útero

Os relatos vão de mudanças de humor a enxaquecas diárias e casos de trombose (formação de coágulo dentro de vaso sanguíneo). Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), contraceptivos com drospirenona, gestodeno ou desogestrel levam a um risco 4 a 6 vezes maior de desenvolver tromboembolismo venoso em um ano.

efeitos-colaterais-ruins-anticoncepcional

Plataforma de análise de anticoncepcionais

Mudanças de humor são um dos efeitos colaterais comumente relatado por aquelas que tomam a pílula. O Lowdown, site lançado no ano passado, é a primeira plataforma de análise de anticoncepcionais do mundo. O site permite que as mulheres pesquisem e filtrem centenas de análises detalhadas sobre diferentes métodos anticoncepcionais para ajudá-las a decidir quais tentar – ou evitar. Das 1.978 análises de pílulas anticoncepcionais do site (no momento em que este artigo foi escrito), 61% disseram que a pílula afetou de forma “um pouco a muito negativa” o humor. Na verdade, mais da metade de todas as mulheres que deixaram comentários no The Lowdown dizem que sentem que seu método contraceptivo afetou negativamente seu humor e emoções.

A fundadora e CEO do The Lowdown, Alice Pelton, explica por que criou o site: “Acabei de perceber que não havia dados e informações suficientes para ajudar as mulheres a navegar neste campo minado.” Ela sente que a sociedade “realmente não leva os efeitos colaterais e reclamações das mulheres a sério o suficiente”, então ela fez questão de criar “uma plataforma que nos permitisse rastrear dados sobre isso para ajudar as mulheres a tomar decisões”.

Depois de testemunhar tanto feedback no The Lowdown, Alice não se surpreende com o fato de algumas mulheres estarem optando por ficar sem anticoncepcionais. “Nos últimos anos, vimos uma avaliação muito mais crítica de nossa contracepção”, disse ela, apontando para a falta de avanços contraceptivos nos últimos anos como uma das possíveis causas. Muitos dos métodos anticoncepcionais mais comumente usados permaneceram relativamente inalterados por décadas. “É realmente extraordinário; a contracepção é usada por quase um bilhão de mulheres, então não é um nicho de mercado – definitivamente vale a pena inovar ”.

parar-de-tomar-pilula-anticoncepcional

A ação do estrogênio e progesterona sintéticos – presentes na maioria dos anticoncepcionais hormonais – sobre o cérebro feminino é pouco conhecida. Um trabalho da Universidade da Califórnia em Los Angeles indicou que esses hormônios podem encolher certas regiões do cérebro ligadas ao controle emocional e alterar seu funcionamento.

Uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo, Nicole Petersen diz que “o mecanismo pelo qual isso pode ocorrer é completamente desconhecido neste momento”. Apesar do potencial dano das pílulas, a pesquisadora pondera que algumas mulheres se beneficiam do uso e têm variações positivas de humor.

Questionadas sobre como seria o método anticoncepcional ideal, quase todas as mulheres com quem conversei disseram que seria desenvolvendo algo para ser usado pelos homens. Essa resposta não é surpreendente; historicamente, são as mulheres que têm que assumir a responsabilidade pelo controle da natalidade – e enquanto os testes para contracepção masculina continuam, ainda estamos muito longe. 

É vital lembrar, também, que o único contraceptivo que oferece alguma proteção contra uma doença sexualmente transmissível é o preservativo, portanto, deve-se ter em mente que ficar sem esse tipo de barreira de proteção colocaria você em risco de DSTs.

Algumas mulheres, é claro, ainda escolherão usar preservativos, diafragmas ou métodos baseados na percepção da fertilidade – e essa é absolutamente sua escolha, mas elas precisam receber as informações e entender as diferenças entre os métodos

O fato de haver mulheres por aí que sentem que suas únicas opções são arriscar a gravidez, ou suportar um método contraceptivo que as preocupa ou prejudica, é preocupante – e sugere que a oferta de anticoncepcionais não é adequada para todos. A grande maioria das mulheres não conseguem encontrar um contraceptivo que funciona para elas, mas a fim de proporcionar a todos com a escolha justa que merecem, é preciso ter muito mais pesquisas e testes de outras formas de proteção.

Tabu

Quando conseguem informações e decidem parar a pílula, as mulheres têm que explicar sua decisão para médicos, amigos e família. E esclarecer que isso não significa um bebê a caminho.

* Os nomes foram alterados




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

2 Comentários

  • Avatar
    Reply Naiara Oliveira 11 de fevereiro de 2021 at 11:53

    Comecei a tomar anticoncepcional com 15 anos, ele regulava a minha menstruação mas os efeitos colaterais eram horríveis, retenção de líquido, dor de cabeça, estresse, etc.

    • Deisi
      Reply Deisi 11 de fevereiro de 2021 at 14:04

      Sim, eu também! Já faz alguns anos que parei e minha menstruação regulou, não tenho mais tanta espinha…

    Deixe uma resposta para Deisi Cancelar