Cinco destinos europeus para visitar após a pandemia | We Fashion Trends
Viagem

Cinco destinos europeus para visitar após a pandemia

30 de outubro de 2020

turismo-pos-pandemia-vigens

Os brasileiros devem viajar para a Europa no primeiro semestre de 2021. Essa é a projeção da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), em estudo publicado no mês de setembro de 2020. Segundo dados levantados pela associação, o Nordeste brasileiro e a Europa lideram a lista de destinos mais comercializados pelas agências de turismo brasileiras em agosto deste ano.

De acordo com o levantamento, 67% das operadoras de turismo informaram ter vendido pacotes para o primeiro semestre de 2021. Entre os destinos brasileiros, o mais contratado foi o Nordeste: 83% das agências venderam pacotes para a região. Já no ramo internacional, a Europa é a preferida para a primeira metade de 2021, sendo procurada em 75%.

A tendência é de que o Velho Continente siga sendo o principal destino em um cenário pós-pandemia. Com rígidas regras de distanciamento, isolamento, lockdown e até toque de recolher, os países europeus parecem inspirar mais confiança entre os brasileiros. No entanto, nem todos os países da Europa estão aceitando turistas do Brasil. Atualizações da reabertura são feitas a todo tempo, mas a expectativa geral é de que o bloco europeu seja totalmente aberto no início de 2021.

Alguns destinos turísticos europeus alternativos podem ser desfrutados desde já. Outros terão que esperar a pandemia passar ou novas aberturas.

Albânia

Eis um destino europeu nada tradicional. A Albânia é um dos países mais baratos da Europa para turistas. Em tempos de crise, uma boa opção. Praias inexploradas têm a mesma atmosfera do Caribe. A chamada Riviera Albanesa promete paisagens paradisíacas, sem aglomerações e a custos baixos.

Com uma cultura absolutamente diversa de países tradicionais da Europa, a Albânia tende a ser um destino de muitas surpresas. Arquitetura e história aparecem em praças e parques das principais cidades, como a capital Tirana. A culinária mistura Grécia e Itália, com toques de regionalidade.

 A Albânia suspendeu as restrições de entrada em julho de 2020. Brasileiros podem entrar no país sem visto e sem necessidade de quarentena. É obrigatório o uso de máscaras em locais públicos.

turismo-albania

Grécia

Próxima à Albânia, a Grécia ainda não abriu passagem para brasileiros. Mas vale esperar um pouco mais e planejar uma viagem para um dos berços da Antiguidade Clássica. Um bom passeio pelos marcos da história grega é altamente recomendado.

Os destinos próximos ao mar também tendem a ser os mais procurados por turistas quando o coronavírus passar. As ilhas devem ganhar muito destaque durante o verão europeu, sendo Santorini um ótimo destino para iniciantes.

As praias de Kamari, Perissa, Oia e Thera são de visitação obrigatória na ilha. Como o local é muito procurado, vale a pena tomar mais cuidado na hospedagem. Verificar se o local obedece aos protocolos de biossegurança vai ajudar a decidir onde ficar em Santorini.

grecia-turismo

Irlanda

A Irlanda nunca fechou suas fronteiras devido ao coronavírus, mas atualmente os turistas devem fazer quarentena domiciliar obrigatória de 14 dias. Essa exigência inviabiliza viagens turísticas curtas, mas a abertura indica que o país pode ser um dos primeiros da Europa Ocidental a liberar completamente a entrada.

A Irlanda é muito rica em atrações turísticas e belezas naturais. A capital Dublin é o principal destino, com sua atmosfera cosmopolita e muita agitação, por ser um famoso destino de intercâmbio universitário.

Para os amantes de arquitetura, história e arte, Dublin é um prato cheio. Castelos medievais, igrejas, museus, monumentos e edificações históricas proporcionam passeios culturais de grande valor simbólico.

irlanda-turismo

Inglaterra

Atualmente, os brasileiros podem entrar no Reino Unido como turistas, porém a quarentena obrigatória de 14 dias atrapalha bastante os planos. Assim como a Irlanda, é possível que o destino se abra mais facilmente no pós-pandemia, por isso é um dos indicados para o período.

O país dispensa qualquer apresentação. Um dos destinos mais tradicionais do mundo, o país transporta qualquer um aos tempos da realeza e das tradições. Embora altamente contemporânea, a cidade de Londres preserva muito da arquitetura britânica que encanta milhões de pessoas pelo mundo.

Com muitas opções para aproveitar o dia, também reserva excelentes atividades noturnas, a começar pelos pubs conhecidos em todo o planeta.

inglaterra-londres-turismo

Ucrânia

A situação na Ucrânia é um tanto mais instável. O destino já abriu, fechou e reabriu fronteiras para outros países, mantendo atualmente uma divisão por nacionalidades. Turistas de nações com poucos casos não precisam fazer quarentena, já quem vem de países com muito casos – como o Brasil – deve se isolar em quarentena. Porém, a boa vontade em abrir fronteiras faz da Ucrânia uma alternativa para quem quer ter uma experiência próxima da oferecida pela Rússia, totalmente fechada.

A Ucrânia é outro dos super baratos destinos europeus. Tornou-se independente da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas em 1991, mas carrega há séculos os traços de sua história e cultura. A ligação direta com a Rússia pode ser vista em Kiev, a capital que mistura antigo e novo em sua impressionante arquitetura.

Arte, música, poesia e dramaturgia também são fortes do destino que possui opções de ópera, teatros, museus, galerias e exposições em diversos espaços culturais. A gastronomia local é bem próxima da culinária russa.

ucrania-turismo

Em um aspecto, o turista pode ficar tranquilo: a limpeza de Kiev é algo cultural. Casas, lojas, praças, parques e ruas estão sempre muito limpos. Em tempos de coronavírus, os cuidados estão certamente redobrados.




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

Sem Comentários

Comentários