Vamos parar de acreditar que o excesso de peso pode piorar as pessoas de alguma forma | We Fashion Trends
Alimentação Bem-Estar Saúde

Vamos parar de acreditar que o excesso de peso pode piorar as pessoas de alguma forma

7 de janeiro de 2021

fatfobia-como-lidar

É hora de enfrentar a gordofobia, de uma vez por todas, que é o medo, o desprezo e a discriminação contra as pessoas “gordas”.

Não é nada fácil colocar-se na pele de quem é forçado a experimentar gordofobia na pele todos os dias. Sim, porque ser gordo – ou pior, obeso – é um tabu tão arraigado na sociedade que é quase imperceptível. No entanto, esse preconceito existe e faz mais vítimas do que se possa imaginar, não só entre aqueles que são submetidos a ela e devem suportar comentários, risos e discriminações, mas também entre aqueles que sentem um medo insensato de engordar. Na verdade, se ser gordo fosse considerado uma doença, provavelmente seria muito mais fácil lidar e combater gordofobia: se para um paciente há empatia e compreensão, de fato, não há justificativas não ter empatia até com uma simples gordura.

gordofobia

Um preconceito – até – difícil de reconhecer, tão arraigado na sociedade, cujas únicas concessões aos corpos acima do peso são representadas por modelos curvilíneos, perfeitamente proporcionados e bonitos. Física irreal, pelo menos tanto quanto aquelas vistas nas redes sociais. Porque ser gorda – e sobretudo ser mulher gorda – significa usar algo que parece anunciar “Sou preguiçosa, como mal e não tenho vontade de me cuidar”. Isso pode vir a pintar as pessoas com excesso de peso como lavativas, gananciosas e até sujas e pouco profissionais.. O resultado? Pessoas obesas costumam ser tratadas de maneira diferente, tanto que podem até ter dificuldades para encontrar trabalho.

A gordofobia, aliás, insinua a dúvida de que estar acima do peso ou obeso é apenas uma questão de vontade, como se para emagrecer bastasse cometer ou abrir mão de algumas sobremesas. Um duplo equívoco, pois não só gostar de si mesmo em tamanho diferente de zero é legítimo, mas, sobretudo, porque uma visão tão estreita apenas relega ser “gordo” a uma espécie de condição psicológica e patológica, ligada à incapacidade de se controlar. Quase como se fossem doentes mentais. Situação ainda mais agravada pela falta de consideração das pessoas obesas na sociedade: de assentos de trem e avião a ambulâncias especiais, algumas categorias de peso são discriminadas diariamente e não apenas por meio de um feed do Instagram repleto de dicas sobre como perder peso.

como-lidar-com-a-gordofobia

Se essas são as consequências da gordofobia, no entanto, talvez seja mais importante questionar as causas. Tudo isso tem suas raízes na cultura racista dos séculos 19 e 20, quando a gordura era associada ao corpo negro e, consequentemente, desprezada como símbolo de incivilidade. Da mesma forma, a demonização do corpo e da gordura é atribuível à renúncia ascética aos alimentos típicos da religião, especialmente cristã. Sem falar nas implicações do corpo feminino peitudo com o Pecado Original.

Como superar gordofobia? É preciso admitir: não é um caminho fácil. Aceitar qualquer tipo de fisicalidade – ou talvez deva ser ignorado, pois não é importante – não é, de fato, suficiente para derrotá-la. Sim, porque o medo de ver o corpo engordar é uma das manifestações mais sutis. Isso não significa glorificar a obesidade ou não considerá-la uma condição perigosa para a saúde, mas simplesmente parar de acreditar que o excesso de peso pode piorar as pessoas de alguma forma.




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

6 Comentários

  • Reply Renata 7 de janeiro de 2021 at 23:59

    Ótima matéria. Parabéns pelo trabalho de esclarecimento sobre esse assunto que é ainda um tabu na sociedade.
    Pena que todos os anúncios da página e matérias indicadas no final eram sobre formas de emagrecer.

    • Reply Deisi 8 de janeiro de 2021 at 9:51

      Obrigada pelo elogio. E sobre os anúncios e matérias relacionadas, não sou eu quem escolhe o que vai mostrar, os anúncios são automáticos do google, com base em coisas que vc pesquisou ou falou, assim como as matérias relacionadas, é um pluggin que faz isso automaticamente :)

  • Reply Ricardo Gonzalez 8 de fevereiro de 2021 at 7:59

    A gordofobia tem raízes na cultura racista? De que lugar nenhum vc tirou isso? Análise estapafúrdia sem nenhum embasamento real só pra tentar colar a pecha que a gordofobia é tão ruim quanto o racismo, o que não pode estar mais errado, já que ser negro não é doença e nem há como deixar de ser negro, diferente da obesidade. Devemos lutar contra o sobrepeso tb, já que ninguém dorme magro e acorda gordo, isso é um processo.
    Lutar contra a gordofobia até é louvável, baseando isso em mentiras é extremamente hipócrita é quase criminoso.

  • Reply Guilherme Veroneze 8 de fevereiro de 2021 at 14:08

    Hoje morrem mais pessoas no mundo por doenças relacionadas a obesidade do que de fome. Fazer campanha pelo fim da gordofobia é enxugar gelo e ajudar a propagar algo endêmico: a tendência à obesidade… Melhor seria estimularem a prática de atividade física. As pessoas seriam mais saudáveis e teriam mais bem- estar e autoconfiança legítima. O impacto social seria maior e mais positivo.

  • Reply Camila 20 de fevereiro de 2021 at 15:27

    Parabéns, você está colaborando para pessoas obesas com problemas de colesterol, diabetes entre outros para morrerem mais cedo. Você faz um desserviço à sociedade.

  • Reply Guilherme Vieira da Silva 7 de junho de 2021 at 0:54

    Sempre fui gordo, e matérias como essa, me confortavam, o que era muito errado, comendo certo e fazendo exercícios, na pandemia, perdi 10 kilos em 15 dias, e continuo perdendo peso, hoje, eu consigo brincar com meu filho, subir uma escada, não chego suando em todos os locais, consigo dormir sem acordar a vizinhança com meu ronco, consigo viver, apaga isso, é um desserviço, pessoas como você que escrevem sobre o que não sabem, ou só escrever para se confortar, estão fazendo um mal terrível, obesidade é uma condição reversível, fale sobre isso, fale sobre a nossa capacidade de mudança e sobre como conseguimos evoluir, o mundo não tem que mudar por um acomodado. Se manter obeso por não conseguir controlar a própria boca é um suicídio lento, sendo abraço por pessoas como você.

    OBS: pessoas como eu que leram isso e optaram por mudar de vida, eu fiz a dieta low carb acompanhada pela nutricionista do SUS mesmo (demora pra passar, mas você consegue), você pode comer bastante, mas comendo certo, não precisa passar fome (nada disso de comer de 3 em 3 horas, coma quando sentir fome), beba muita agua, arrume um galão de 5 litros e use-o como meta, e eu fiz um treinamento bobo, mas pra mim adiantou, o do Saitama de One Puch Man, 100 agachamentos, 100 abdominais e 100 flexões, e anda/corre 10km, faça no seu tempo, no começo dói demais (os 3 primeiros dias) mas você se acostuma, logo vai ver seu corpo mudar. A gente se acostuma, mas não deveríamos, lembre, isso é só uma condição, você consegue sair disso, assim como eu estou saindo. Gordofobia é uma bobagem, ser gordo pode atrapalhar os outros, mas atrapalha mais, a si mesmo. O importante é começar, então comece.

  • Comentários

    COMO DEIXAR OS TÊNIS BRANCOS