Automobilismo Bolsas Luxo Moda

Conheça as marcas de luxo mais amadas pelos brasileiros

5 de abril de 2017

bolsa de luxo dior

As marcas, exclusivamente as de luxo, cada vez mais comunicam o sucesso de seu usuário. Os produtos de luxo são exibidos como uma extensão do self, uma expressão de um estilo de vida focado no trabalho e nas recompensas materiais obtidas com ele. As marcas de luxo cultivam sua tradição, destacando, em sua comunicação, os atributos simbólicos dos artigos que disponibilizam. De acordo, com a especialista no mercado de luxo, Carolina Boari, a marca constitui-se como um ativo bastante explorado para criar identificação com o consumidor e as campanhas publicitárias. O uso de personalidades, cenários envolventes e a construção de uma comunicação persuasiva, alicerçam o posicionamento de cada grife.

O que faz uma marca de luxo se tornar amada?

A consolidação de uma marca de luxo é envolta por prestígio como um valor sociocultural positivo, diferenciação ou reconhecimento. Por isso, deve ultrapassar valores funcionais, adentrando a dimensão simbólica e intangível, através do uso das mais variadas expressividades, como, por exemplo, o nome, logotipo, mascote, slogan e embalagem. “As marcas devem ser perenes, por isso, é preciso definir um espaço social para seu desenvolvimento. O sucesso de uma organização depende do estilo de vida que a marca representa, devendo carregar características que a identifiquem nos produtos comercializados”, ressalta a especialista no mercado de luxo Carolina Boari.





Em um mercado cada vez mais acirrado pela conquista de consumidores, os produtos poucos se distinguem uns dos outros, fazendo com que as organizações se preocupem com a imagem da marca. Os artigos ofertados se estabelecem em esferas funcionais, o que cabe à marca explorar o aspecto simbólico. “Examinando uma bolsa, ela é somente um objeto utilizado para guardar pertences. Porém, se essa bolsa possuir o logotipo de uma marca de luxo estampado, torna-se uma mercadoria com aura, um objeto de diferenciação, um símbolo de ostentação”, explica.

As marcas estabelecem relações afetivas com os consumidores. No mercado de luxo, a marca é essencial para o sucesso do negócio, sendo assim, uma característica essencial de todo produto de luxo é possuir uma história, um passado, e dessa forma, as marcas representam o aval de qualidade de cada produto ofertado.

Segundo uma pesquisa realizada pela Officina Sophia, em 2016, as marcas de luxo foram menos apontadas, devido à crise econômica no Brasil.

De acordo com o instituto, as marcas de luxo mais amadas pelos brasileiros são:

Harley-Davidson (1o), Rolex (3o), Louis Vuitton (6o), Prada (8o), Land Rover (8o), Ferrari (9o), Dolce & Gabbana (9o), H. Stern (12o), BMW (13o), Dior (18o), Chanel (19o), Gucci (20o). O ranking também inclui marcas de massa, as chamadas marcas populares.

As marcas de luxo realizam o papel de serem adoradas possuindo um valor de culto. O processo de mitificação de uma marca é vital para a obtenção do sucesso no mercado, sendo o responsável por sua longevidade. A constituição da imagem de uma marca requer um período longo de amadurecimento, alto investimento financeiro, em função da produção de bens diferenciados, serviço perfeito, bem como pontos-de-venda sofisticados e envolventes, fatos que inibem a entrada frequente de novos players nessa disputa. “O posicionamento de uma marca de luxo será definido em função dos investimentos realizados, uma forma de materializar a notoriedade da grife”, evidencia.



Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:



Sem Comentários

Comentários