Dia dos Namorados: esta é a origem sangrenta da data - We Fashion Trends
Curiosidades Dia dos Namorados

Dia dos Namorados: esta é a origem sangrenta da data

18 de fevereiro de 2022

Origem Dia dos Namorados: O Dia dos Namorados é comemorado no mundo todo no dia 14 de fevereiro. Menos no Brasil, já que a data foi uma criação do João Doria, sendo comemorada no dia 12 de Junho por ser véspera do 13 de Junho, Dia de Santo Antônio, santo com tradição de casamenteiro e porque nessa mês de Junho não tinha nada que aumentasse o consumo do comércio. Mas vamos a data original.

Corações voadores e cupidos podem ser uma referência perfeita para o Dia dos Namorados, dia em que se comemoram os apaixonados. No entanto, esta data tem o nome de São Valentim de Roma, o mártir da Igreja Católica, que se refere a três Valentim diferentes, mas não muito distantes em seu destino.

Origem Dia dos Namorados

Durante a época romana, os imperadores seguiram o curso de um dos impérios mais extensos do mundo. Marco Aurélio Valério Cláudio ou Cláudio II foi um renomado soldado que fez carreira militar durante o reinado de Galeano. Ele era tão importante para o império que, após a morte de Galeano, foi nomeado imperador e governou de 268 a 270 EC.

No entanto, Cláudio II tinha um hobby peculiar: decapitar homens chamados Valentim. Na verdade “não eram tantos”, apenas três, mas “mate um cachorro e vão te chamar de matador de cachorros” (falaremos disso depois). Alguns desses Valentim podem ser a causa da celebração que temos atualmente.

são valentim

O primeiro Valentim foi um padre cristão que se voltou contra Cláudio II por impedir que soldados se casassem, embora não entre si, deve ser esclarecido. O imperador achava que soldados solteiros eram melhores para as tropas. Claro que, com confrontos constantes, não era bom ficar pensando no amor ao lutar até a morte para conquistar um novo território, então para o imperador, alguns olhares voltados para os militares eram preferíveis.

Valentin não gostou disso e secretamente começou a casar os soldados com seus parceiros. Mas sendo contra o decreto do imperador, o destino deste cupido foi uma sentença de morte. Em um “Você quebrou meu decreto, agora eu vou quebrar algo que é seu”, este Valentim terminou seus dias. Cláudio, um; Valentim, zero.

No segundo turno, outro Valentim, desta vez um bispo de Interamna Naharis (hoje Terni, Itália), foi decapitado pelo imperador por não querer negar sua religião. Por fim, um terceiro, também bispo, foi preso e conta-se que na sua cela escreveu uma carta à sua amada assinando-a “seu Valentim”. Certamente, São Valentim Roma é o nome que esses três mártires compartilham. O que tornou esses santos tão importantes para celebrar o amor?

Na Idade Média, surgiram muitas lendas sobre a origem desses supostos santos e sua relação com o amor. De casar secretamente com soldados que eles rejeitaram, renunciar ao cristianismo e celebrar a época do ano em que os pássaros começam a acasalar, isso deu origem ao moderno Dia dos Namorados. Mas por algum tempo, de 1969 a 2014, ficou de fora do calendário eclesiástico da Igreja Católica, na tentativa de eliminar santos de origem possivelmente lendária.

O Dia dos Namorados foi instituído para contrariar a celebração pagã de Lupercales. Lupercales ou Lupercalia era o festival romano da fertilidade, no qual os sacerdotes se reuniam para realizar um ritual em uma caverna, onde supostamente Rômulo e Remo, fundadores de Roma, eram criados por uma loba.

No ritual, os sacerdotes sacrificavam uma cabra e um cachorro. Eles esfolaram a cabra e a banharam em sangue, depois esbofetearam as mulheres com ele, aparentemente aumentando sua fertilidade. Em uma época em que não se podia matar um cachorro sem ser chamado de “matador de cães”, também não se podia fazer um ritual sem ser chamado de “pagão”, então a celebração foi renomeada e substituída por algo mais próximo de Deus e da fé.

Agora, se fizermos uma comparação, talvez ganhar uma caixa de chocolates seja melhor do que levar um tapa com uma pele de cabra ensanguentada. E é definitivamente mais fácil conseguir chocolates do que uma cabra… ou um cachorro. Aliás, pense duas vezes antes de presentear um cachorro no Dia dos Namorados, não pelo sacrifício, mas pela responsabilidade futura.

Já que você sabe um pouco sobre a origem dessas datas, será melhor preparar seu melhor presente e compartilhar essa data com seus amigos ou seus amores. E sim, eu sei que você está pensando que porque você acabou “como amigo” do seu ex, é um bom dia para comemorar sua “amizade” juntos, mas é melhor você pensar duas vezes, para que os decapitados não sejam suas ilusões.




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

Sem Comentários

Comentários

COMO SE VESTIR PARA UM PRIMEIRO ENCONTRO