Dossiê das olheiras: como se formam, tratamentos e máscaras caseiras | We Fashion Trends
Beleza Bem-Estar Saúde da Mulher

Dossiê das olheiras: como se formam, tratamentos e máscaras caseiras

5 de julho de 2018

olheiras

Notou uma mancha escura ao redor dos olhos? Pois é melhor ler esta matéria antes de correr para a farmácia para comprar um creme clareador de olheiras. Seja com bolsas, coloração escura, flacidez, rugas ou sulcos, o problema, geralmente, confere aspecto cansado ao visual.

Engana-se quem pensa que as olheiras são apenas escuras, elas podem ser avermelhadas, violáceas ou amarronzadas.

Tipos de olheiras

Olheiras amarronzadas

As olheiras amarronzadas, são provocadas pelo excesso de melanina, o pigmento que dá cor à pele. Esse tipo, geralmente é genético – certos povos, como os árabes e indianos, têm tendência a elas – ou facilitadas pelo excesso de sol e pela coceira.

Olheiras azuladas ou roxas

Olheiras azul ou roxas, também são comuns. Elas ficam nessa cor por causa dos finos vasinhos sanguíneos que irrigam a região. E podem aumentar de tamanho por diversos motivos, tanto genéticos quanto pontuais, pois a pele dessa região é muito fina e, logo, qualquer alteração vascular fica bem visível.

Olheiras vasculares

Pessoas com alergias como rinite e sinusite ou ainda com a pele muito clara são as mais atingidas pelas olheiras vasculares. Mas elas também surgem depois de uma noite maldormida. Pois, durante o sono, ocorre uma drenagem linfática na região e quando isso não acontece, surge um inchaço que deixa os vasinhos maiores e mais nítidos.

Outra forma de acontecer é pelo envelhecimento da pele da região que se torna cada dia mais fina, por vezes com perda de colágeno e sustentação tecidual, que deixa a pele mais sombreada e aderida às estruturas profundas com a visualização dos vasos.

Tratamentos para olheiras

Cremes

O tratamento pode e deve ser realizado com o uso de hidratantes específicos para a área dos olhos diariamente. A formulação deve conter:

  • Peptídeos
  • Ácido hialurônico
  • Silício
  • Cafeisilane C
  • Antioxidantes associados a retinol ou alfa-hidroxiácidos
  • Meiyanol
  • Chá verde
  • Ácido kójico
  • Hidroxitirosol
  • Alfa arbutin
  • Vitaminas C e K lipossomada

No consultório

Aplicação do ácido hialurônico a cada trinta dias, em média três sessões são suficientes para melhorar a flacidez, a espessura do tecido, a densidade e turgescência da pele. Se necessário, é possível complementar com uso de luz intensa pulsada para cromóforo de melanina que pode ser utilizada em associação com laser vascular como o ND Yag 1064 ou Pump Dye laser para tratar a rede vascular aumentada e ajudar na retirada do pigmento de hemossiderina por reagir com a hemoglobina da região.

Esta aplicação deve ser realizada a cada trinta dias com número de sessões entre três a cinco. Ainda é possível rejuvenescer a pele com microagulhamento de ouro com radiofrequência ou laser de CO2. Estes tratamentos em conjunto trazem muito bons resultados e podem ser repetidos sempre que necessário.

Alternativa rápida para minimizar olheiras

Quando se deseja um resultado rápido e momentâneo, a melhor opção é aplicar compressas de chá de camomila gelado por dez minutos. Isso promove vasoconstrição, diminuição do inchaço e ação anti-inflamatória pelo camazuleno e alfa bisabolol presentes na camomila.

Soluções caseiras para amenizar olheiras

As máscaras também podem ajudar a amenizar o problema, com bons resultados com uso prolongado, trazendo mais firmeza, viço e despigmentação à área. Confira as receitas:

Máscara de batata, mel e azeite de oliva para olheiras

Com fonte de vitamina A, betacaroteno e antioxidantes, a batata é uma fonte de alimentação para as necessidades da pele. O azeite de oliva é muito conhecido para os cabelos, mas também pode ajudar a melhorar as olheiras, as rugas finas, hidratação e retirada de impurezas. Ingredientes: 1 batata media, 1 colher de mel, Azeite extra virgem. Como fazer: Descasque a batata e rale. Misture com o mel e acrescente o azeite até que tenha a consistência de uma pasta. Aplique abaixo dos olhos e deixe agir por meia hora. Em seguida, lave com água morna. Ela pode ser aplicada duas vezes por semana, para clarear, desinchar, alimentar e hidratar a região.

Máscara de pepino para olheiras

Esta é a mais popular das máscaras para a região dos olhos e um efeito calmante imediato. A temperatura fria pode contrair os vasos sangüíneos, de modo que o inchaço é temporariamente reduzido, mas sem efeito direto nas áreas escuras.

Máscara de abacate e óleo de amêndoa para olheiras

Muito fácil de fazer, esta máscara é excelente para o rejuvenescimento da região e melhora da área escura. O óleo de amêndoa é um hidratante natural e também ajuda na redução de linhas de expressão e inchaço se aplicado regularmente. Ingredientes: 1 colher de abacate amassado, 4-5 gotas de óleo de amêndoa e algodão. Misture muito bem o abacate com o óleo e mergulhe o algodão na mistura e aplique na região dos olhos e deixe agir por 15 a 20 minutos. Então lave bem a área e seque suavemente. Esta máscara pode ser aplicada duas vezes ao dia para tratar a área escura, bem como o inchaço.

Algumas sugestões de produtos para minimizar olheiras

Hoje em dia, encontramos muitos cremes com aplicadores acoplados na ponta na forma de esferas e como pequenas espátulas siliconadas que massageiam a região hidratando e depositando muitas vezes cor e difusores óticos para iluminar, bem como patches que concentram os ativos na região necessária. A aplicação de cremes com filtro solar na área é muito importante para evitar o escurecimento ou a repigmentação por sol, calor ou luz visível.

produtos-para-olheiras

Guerlain – Super Aqua-Eye Anti-PuffiAn- para tratar o inchaço e flacidez.

Clinique – Anti-Fatigue Eye Gel – rollerball que revitaliza, hidrata e clareia as olheiras.

U.SK Precious Elixir Infusion Pearl & Caviar repõe nutrientes e hidrata. Possui ação clareadora que acontece pelo extrato de Pérolas (que inibe a enzima responsável pela produção de pigmento) e o Fator de Crescimento Epidermal (com ação despigmentante complementar).

Fonte: Dra. Claudia Marçal – Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.



Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:



Sem Comentários

Comentários