Marca busca testadora de brinquedos sexuais com salário de R$ 2.000 para trabalhar em casa | We Fashion Trends
Carreira

Marca busca testadora de brinquedos sexuais com salário de R$ 2.000 para trabalhar em casa

6 de outubro de 2020

vaga-de-testador-de-brinquedos-sexuais

O processo seletivo será conduzido de forma totalmente sigilosa, digital e á distância, garantindo total discrição. Candidatos de todas as regiões do Brasil podem participar.

Em todos os setores da indústria, há sempre uma pessoa responsável por testar os produtos de uma marca. E, ainda que muita gente não pense nisso, no mercado erótico de Sex Shop não é diferente. Preocupada em oferecer os melhores produtos a loja On-line 100% IMAGINAÇÃO está com uma vaga de emprego para lá de inusitada. A empresa quer contratar um crítico, ou uma critica de brinquedos sexuais, que pode estar morando em qualquer cidade do território nacional e que teste os aparelhos e saiba descrevê-los da melhor forma possível.

O novo contratado precisa testar todos os apetrechos, vibradores, plugs eróticos, acessórios, jogos, roupas íntimas e fantasias que a empresa lhe enviar pelo correio.

Com salário de 24 mil anual (cerca de R$ 2 mil mensais), a empresa ainda garante total discrição e sigilo sobre o contratado.

Não há exigência quanto à gênero ou orientação sexual. “Os candidatos não precisam ser heterossexuais. O importante é que tanto o homem, como a mulher saibam se expressar bem, pois a função exige uma resenha em texto com as funções dos produtos”, explica a proprietária.

Rotina de trabalho

O contratado terá que testar os produtos durante dois dias semanais de trabalho em casa, que podem ser sábado e domingo. A única obrigação é a de publicar sua opinião em nosso site, contando tudo sobre sua experiência! Escrever as sensações, gostos, aromas, textura, resistência e intensidade. Falar se o produto vibra, esquenta. Além de ter curiosidade em explorar novas possibilidades com o brinquedo.

O que é preciso para ser um testador?

Para se candidatar é preciso ter no mínimo 21 anos, segundo grau completo, bom conhecimento da língua portuguesa, com capacidade de se expressar com fluência, e morar em qualquer lugar do Brasil. Veja mais informações aqui

Segundo eles, o aumento das vendas de produtos eróticos durante a pandemia foi uma surpresa e por isso a necessidade de aumentar a equipe.




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

Sem Comentários

Comentários