Mulheres que crescem sem o pai são mais inteligentes e fortes | We Fashion Trends
Comportamento Família

Mulheres que crescem sem o pai são mais inteligentes e fortes

6 de abril de 2021

mulheres-crescem-mais-fortes-sem-a-presenca-do-pai

A ausência dos pais é sempre uma provação devastadora para uma criança. Hoje em dia, os casais vivenciam cada vez mais separações e divórcios e acabam deixando muitos filhos arrasados pela ausência de um dos pais no dia a dia. 

Crescendo sem o modelo paterno, toda a sua vida às vezes vira de cabeça para baixo e um vazio inevitável se instala em seu cotidiano. Quando uma menina enfrenta a separação de seus pais ou a morte de seu pai, ela é privada de uma importante figura masculina necessária para seu desenvolvimento. Mas fique tranquilo, parece que as mulheres que crescem sem o pai são mais talentosas e mais fortes do que as outras.

A relação pai-filha é única e evolui ao longo da vida da criança. Na realidade, a figura do pai muitas vezes representa um ideal masculino para a menina. Inconscientemente, esta última buscará mais tarde um homem com as mesmas características de seu paiMas a influência de seu pai pode se refletir nas escolhas que ela faz em sua vida e moldar a personalidade. Parece que as mulheres que crescem sem o pai são dotadas de uma força superior. 

Veja maisCoisas que nossos pais e avós faziam e que hoje assustam muita gente

Crescendo sem pai, um equilíbrio difícil de encontrar

Hoje em dia, existem muitas famílias monoparentais e famílias onde a mãe cria seus filhos sozinha. O pai, antes considerado o chefe da família, se vê excluído dos filhos. Além disso, muitas vezes acontece que mães solteiras criam seus filhos com medo e sob pressão insuportável, não sendo capazes de esconder o choro de seus filhos. 

Quando o relacionamento com o pai das crianças se deteriora, as mães solteiras podem apelar ao juiz do tribunal de família para restringir os direitos de visita dos pais. Infelizmente, quando uma menina cresce sem o pai, ela sofre de uma  privação emocional inevitável. Esteja o pai ausente por separação ou divórcio, este flagelo tem consequências para o bem-estar da criança. 

Uma menina que nunca conheceu seu pai ou que nunca foi próxima de seu pai geralmente sofre muitas dúvidas e questionamentos. Da mesma forma, uma menina que vive com uma família adotiva pode tender a culpar-se pela partida do pai e ser vítima de uma culpa injustificada. Destruindo seu sonho de uma vida familiar tranquila, a ausência do pai pode ser  acompanhada de baixa autoestima e estresse na menina. 

crescer-sem-o-pai

Infelizmente, parece que esse fenômeno pode causar um desequilíbrio na vida da criança, conforme explica Nicole Prieur, terapeuta e autora do livro Hipnose para simplificar as relações familiares. Na verdade, pai e mãe são figuras parentais essenciais que contribuem para o desenvolvimento ideal da criança. 

“Crescer com estes dois adultos à sua frente permite-nos estar sob a influência dos pais e enriquece os nossos valores no mundo”, afirma a especialista. Para a menina, a presença do pai contribui para sua autoconfiança e a ajuda a construir seu relacionamento com os homens. Se seu pai esteve ausente durante sua infância, ela pode desenvolver desconfiança dos homens. Além disso, as mães solteiras muitas vezes ficam sobrecarregadas com suas múltiplas tarefas  e às vezes têm que cuidar de um, dois ou até três filhos ao mesmo tempo. 

E embora a maternidade seja uma experiência maravilhosa, o papel do pai continua sendo essencial para a educação dos filhos. Mas alguns pais têm dificuldade em assumir seu papel e garantir que essa estrutura familiar seja preservada. Por vezes, é a mãe que decide limitar esta presença paterna e optar pela monoparentalidade, pensando que é uma mãe solteira capaz de constituir família sozinha ou com novo cônjuge. 

Privando os filhos dessa filiação, ela imagina que o lugar do pai não é necessário e pode ser substituído pelo de padrasto. No entanto, esses modelos de família permanecem incompletos. A criança mora com a família, é claro, mas sempre precisará de uma figura paterna. “Sempre haverá uma carência na criança”, afirma Nicole Prieur, antes de continuar “É possível, em parte, substituir o pai ausente por outra figura: avô, tio, padrasto …”. 

Se é provável que uma criança cresça em uma família com apenas um dos pais, a presença dos avós é sinônimo de segurança e estabilidade para ela; às vezes contribuem para a ajuda mútua de mães solteiras. Todas as crianças com pais separados vivendo em uma casa com apenas um dos pais vivenciam essa situação familiar de maneira trágica no início, devido ao apego que sentem pelo pai ausente. 

Muitos casais se separam, causando famílias desunidas e mulheres que vivem sozinhas com vários filhos dependentes e às vezes sem se beneficiar de pensão alimentícia. A guarda compartilhada pode, no entanto, contribuir para a estabilidade da criança.

crescer-sem-o-pai-menina-agarrada-os-pes-do-pai

Mulheres mais fortes 

Pode-se pensar que o pai representa a autoridade parental de que um filho sempre precisa e que, se este crescer no modelo de pai solteiro, corre o risco de ter consequências para a vida. No entanto, embora o relacionamento entre um pai e sua filha seja único, parece que as mulheres que cresceram sem o pai são mais do que capazes de se realizar em todas as áreas de suas vidas. 

Com efeito, apesar de uma infância ou adolescência difícil, durante a qual as meninas podem desenvolver uma relação estreita ou rivalidade com a mãe, elas acabam superando esse período delicado. Muitas vezes, a ajuda de um ente querido pode ser importante para aceitar a ausência  do pai e lamentar esse modelo parental

Em certos casos, uma consulta com um psicanalista pode permitir a liberdade de expressão e identificar certos problemas enterrados por muito tempo. Felizmente, as mulheres que crescem sem pai conseguem se formar e prosperar em todas as áreas de suas vidas. Graças ao papel da mãe, ao carinho e à educação recebida, elas conseguem superar essa deficiência emocional e voltar a se controlar. 

“Não estamos presos às falhas de nossa infância”, insiste o terapeuta. Na idade adulta, as filhas cujos pais estão ausentes podem levar uma vida de casada pacífica, casar e ter filhos. Elas assumem seu papel de mãe com perfeição e são muito mais maduras do que outras mulheres de sua idade. Além disso, essas mulheres fortes e inteligentes sabem encontrar um pai responsável e afetuoso capaz de assumir seu papel paterno. Na verdade, muitas vezes tentam encontrar um homem que represente essa imagem paternal que imaginaram




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

Sem Comentários

Comentários

PRAIAS MAIS POPULARES DO MUNDO