A vulva ideal não existe e este vídeo sobre lábios vaginais confirma isso | We Fashion Trends
Bem-Estar Comportamento Curiosidades Sexo

A vulva ideal não existe e este vídeo sobre lábios vaginais confirma isso

9 de fevereiro de 2021

vulva-feminina

No TikTok, o vídeo de Gabriella Scaringe, conhecida como @gabygabss, se tornou viral. A jovem discute o aspecto dos pequenos lábios projetando-se dos grandes lábios, e mostrando que isso é a coisa mais normal do mundo. 

Pouco ou mal representado, o sexo das mulheres há muito é ignorado. Ainda hoje, os órgãos sexuais “femininos” são estigmatizados, sofrem tabus e até algumas pessoas acham até vergonhosos, e a vulva é submetida a uma forte pressão, pois querem que ela seja “ideal”: lisa e com lábios menos proeminentes. 

Segundo estudo realizado pelo grupo Essity em 2018, 36% das mulheres afirmam já ter se sentido constrangidas com a vulva e 54% consideram que a sociedade pressiona a aparência que ela deve ter. Mas as vulvas não devem ter a mesma aparência e cada uma é única e bela à sua maneira. 

Este vídeo viral no TikTok explica uma característica comum das vaginas sobre a qual raramente se fala – e confirma que é completamente normal que os lábios tenham uma aparência diferente. O vídeo postado por Gabriella, @gabygabss no TikTok, explica a diferença entre lábios “internos” e “externos”. Em francês, um “innie” se refere a uma vulva cujos lábios menores não se projetam dos grandes e um “outie“, uma vulva cujos lábios internos se projetam mais.

@gabygabssReply to @hb3_philly I hope y’all can read backward bc I didn’t think of that when I put the paper on the wall #fyp #vagtok #innieandouttie

♬ original sound – Gaby

“Sanduíche de carne”, “hambúrguer” … o complexo de lábios protuberantes

No vídeo, que tem mais de um milhão de curtidas, Gabriella dá uma curta aula de educação sexual sobre os diferentes tipos de vulva e lábios (que, claro, não se resumem a apenas duas “categorias”). “No meu último vídeo, expliquei que tinha um ‘outie’ [onde os lábios menores ultrapassam os maiores] e muitos de vocês comentaram, dizendo que não sabiam o que isso significava” , explica a jovem.

Ter os pequenos lábios projetando-se dos lábios é, para alguns, uma fonte de complexos. No entanto, os pequenos lábios projetam-se dos lábios em cerca de 8 em cada 10 mulheres cis. Gabriella acha que esse tipo de vulva sofre de má reputação e recebe apelidos desagradáveis como “hambúrguer” ou “sanduíche de carne”.

Nos comentários, centenas de pessoas parabenizaram e agradeceram ela por este vídeo desinibidor. 

“Eu literalmente chorei e queria fazer a operação quando eu era adolescente por causa dos meus lábios para fora. Nós realmente temos que dizer aos adolescentes que está tudo bem!” , escreveu uma menina. “De uma adolescente: obrigada”, comentou outra. Uma comunidade atenciosa que se sente bem, como outro usuário relembra: “Eu sou um fã dos comentários aqui. É como ter um monte de irmãs que nunca conheci . 

Leia também: 19 curiosidades sobre a Vagina que você precisa saber!

A vulva “normal” não existe

A representação distorcida das vulvas na arte clássica e na pornografia convenceu as mulheres cis de que todas as vulvas são iguais e que os mal chamados “lábios menores” não deveriam ultrapassar os “lábios maiores”. Isso cria complexos em muitas pessoas para as quais não é. As operações de cirurgia estética chamadas “labioplastia” estão em ascensão e são cada vez mais procuradas por meninas. Em 2016, o diário americano The New York Times se preocupou com essa tendência de crescimento entre os adolescentes americanos após a publicação de números da Sociedade Americana de Cirurgia Estética e Plástica: 400 meninas com 18 anos ou mais teriam feito labioplastia em 2015 , em comparação com 222 em 2014,

fotos-de-vulva-femininas

Não existe um padrão quanto ao tamanho da vulva e seus componentes: grandes lábios e pequenos lábios, clitóris. Um estudo realizado por cientistas do Lucerne Cantonal Hospital (Suíça) mostrou que é claramente impossível estabelecer um padrão de tamanho. Cientistas e ginecologistas, portanto, concordam que todas as vulvas são diferentes! Para acabar com esses ditames e injunções da vulva “perfeita”, é importante conhecer melhor seu sexo e observá-la permite parar com essas comparações.




Você também vai gostar

Comente com o seu perfil do Facebook:

Sem Comentários

Comentários